line decor
 
line decor
 
 
 
 
 



BIOGRAFIA DE WILSON GRANELLA

Wilson Granella

  1956 - Primeiro filho do casal Deolindo Granella, lavrador e Aparecida Maschio, costureira, Wilson José Granella nasceu em 21 de maio, em casa de sítio localizada nos arredores de Cedral, cidade do interior do Estado de São Paulo. Aos três meses de idade, em agosto, mudou-se para Fernandópolis, fixando residência em pequena propriedade cafeeira dos avós maternos.

1961 - Com o nascimento de Edmilson Claret, seu irmão, a família decide morar em Brasilândia, então pequeno e movimentado núcleo urbano fundado em 10 de novembro de 1938 pelo italiano Carlos Barozzi (1891 - 1975), e separado de Fernandópolis.

1964 - Matriculado no Grupo Escolar da Brasilândia, vê as primeiras letras do alfabeto e o seu pai Deolindo dirigir uma perua Kombi, na primeira linha regular de circular da cidade (substituta das antigas -jardineiras-), transportando passageiros da estação da Estrada de Ferro Araraquarense para o centro de Fernandópolis - Brasilândia.

1966 - Escreve pequenas peças de teatro, subindo com os colegas de escola e do Clube Vocacional da igreja São Luiz Gonzaga os improvisados palcos da cidade.

1969 - Vai residir na antiga Vila Aparecida, bairro de Fernandópolis, cidade erguida por Joaquim Antônio Pereira    (1876 - 1944). Consegue o primeiro emprego no Escritório de Contabilidade São Paulo, na função de contínuo (serviços gerais).

1973 - Estudante nas escolas de Fernandópolis (E.E. Líbero de Almeida Silvares, Afonso Cáfaro e Saturnino Léon Arroyo), Wilson Granella foi trabalhar como agenciador e cobrador de ônibus da Viação Guerra Ltda. Ali, entre as vendas de passagens e o público, começou a escrever O TOTEM DO AMOR, seu primeiro livro. Em São Paulo, buscou e conseguiu o apoio de Mário Graciotti, escritor e fundador do Clube do Livro.

1975 - Publicado no mês de maio, O TOTEM DO AMOR - romance ficção - foi lançado no decorrer da 8ª Exposição Agropecuária e Industrial de Fernandópolis, com a cidade completando 36 anos. Em 22 de junho o livro era autografado para a sociedade local, com recepção no Tênis Clube.

1976 - Interessado em fotografia, Wilson Granella participa e ganha (com uma máquina emprestada) o 1º Concurso de Fotografia Amadora de Fernandópolis, promovido por José Tanamaty (Foto Primavera). Ao mesmo tempo passa a publicar romances-folhetins - uma dezena deles - nos jornais da cidade (Fernandópolis Jornal, Gazeta da Região e Folha de Fernandópolis).

Nos anos seguintes - exercendo atividades como repórter e redator -, Wilson Granella trabalharia no Fernandópolis Jornal, Rádio Difusora e Rádio Educadora Rural. Cresce a sua atuação como fotógrafo, o que o faz manter por mais de 10 anos um atelier. Na divulgação da arte fotográfica, montou meia centena exposições na cidade e região. Wilson Granella teve as suas melhores imagens publicadas por inúmeras revistas. Ilustrou capas de livros, folhinhas (Editora Atalaia, de Cuiabá, Mato Grosso), catálogos, cartazes de conjuntos e bandas musicais. Participou dos movimentos culturais juntamente com outros artistas de Fernandópolis: Tito Monthenegro, Bira Torricelli, Onivaldo Loverde, João de Lima, Família Bataglia, Léo Cunha, Bento Celso da Rocha, João Filetto e outros.

1980 - Os primeiros tempos de Fernandópolis são retratados no livro O REPÓRTER DA CIDADE (fatos e fotos), e entregue ao público leitor na noite de 3 de maio, no auditório da Rádio Difusora, local em que Wilson Granella apresentava o programa diário de entrevistas -O Repórter da Cidade-. Em 1984, o Departament of Spanish and Portuguese da University of Colorado, Bulder, traduz e publica o FERNANDÓPOLIS REPORTER.

1984 - É lançado na Casa de Portugal de Fernandópolis O DESCALÇO PASSAGEIRO DAS ESTRELAS, livro de contos ilustrado com fotografias.

1985 - Em 14 de setembro, nas dependências sociais da Casa de Portugal, nova publicação: UM VOO À LIBERDADE, igualmente expondo fotos em suas páginas de contos.

1986 - Em abril, no MIS - Museu da Imagem e Som de São Paulo -, recebe duas Menções Honrosas por fotografias suas classificadas no concurso Fotografe o Verão, promovido pelo jornal Folha de São Paulo e Kodak do Brasil. No mesmo ano ilustra o livro de poemas UM HOMEM E UMA MULHER, do escritor Neimar de Barros.

1989 - Colunista social do jornal diário Na Hora (fundado pelo professor e advogado João Garcia Pelayo), assume a direção, comprando-o. No mesmo ano, por concurso, ingressa na carreira policial, ocupando o cargo de fotógrafo pericial da Superintendência da Polícia Técnico-Científica do Estado de São Paulo.

1990 - Escreve, ilustra e edita o polêmico livro infantil O LEÃO E A LEBRE - Uma fábula proibida -, que assina com o pseudônimo Etienne di Áquila.

1991 - Passa a frequentar, a partir de novembro, as reuniões semanais do Centro Espírita Luz (Associação Espírita Missionários da Luz), debruçando pela primeira vez sobre as obras do Codificador Allan Kardec (Na Justiça Divina não há privilégios para ninguém. O privilégio maior - se o for - é a oportunidade da evolução espiritual incessante).

1995 - Convidado por Divaldinho Mattos, fundador do Grupo Espírita Maria de Nazaré, de Votuporanga, Wilson Granella ilustra capas de vários livros da inaugurada Casa Editora Espírita Pierre-Paul Didier.

1996 - É lançado o livro PELOS CAMINHOS DE KARDEC, de autoria de Estevão Camolesi Junior - obra ilustrada por dezenas de fotografias que mostram endereços parisienses vivenciados por Allan Kardec (Revue Spirite) -, resultado de viagem que Wilson Granella e o amigo fizeram à Paris e Yverdon-Les-Bains, na Suíça.

1997 - Retorna à literatura. No mês de abril, no Espaço Cultural do Shopping Center Fernandópolis, autografa o seu primeiro romance espírita editado pela Didier: CORAÇÕES NO LIMIAR DA ETERNIDADE, ilustrado com fotos colhidas nos lugares dos acontecimentos: Ouro Preto, Mariana, Congonhas do Campo, Tiradentes, Paris e Suíça.

1998 - Participa do Projeto Vianna de Carvalho, do Centro Espírita Caminho da Esperança (Ana Jaicy Guimarães), do Rio de Janeiro, colaborando com o livro ATUALIDADE DO PENSAMENTO ESPÍRITA, psicografado pelo médium e orador bahiano Divaldo Pereira Franco. Em outubro, lança a Revista de Cultura Espírita REFLEXÕES.

1999 - Com o jornalista Claudinei Cabreira e a Tipografia e Editora Bom Jesus cria a Revista IMAGEM dos Grandes Lagos, divulgando o turismo regional. No mesmo ano Wilson Granella torna legal as suas atividades assistenciais iniciadas em 1992, fundando com amigos a ASSOCIAÇÃO FILANTRÓPICA HENRI PESTALOZZI - Rua Itália, 88, Parque das Nações -, entidade que atende 80 meninas e meninos, acolhidos no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil - PETI.

2001 - Nos dias 10 e 11 de novembro, no Shopping Center Fernandópolis, o público comparece ao lançamento do romance - também ilustrado com fotografias - POR FAVOR, AJUDE-ME A SER FELIZ. Por cenários, Paraty, Porto Seguro, Portugal e Roma.

2002 - Por indicação do vereador José Horácio, recebe a Medalha 22 de Maio, outorgada pela Câmara Municipal de Fernandópolis.O romance AS ALMAS DA CASA-GRANDE - drama que se passa em Pirenópolis e Vila Boa de Goiás - chega às livrarias em 7 de dezembro.

2005 - O AFINADOR DE VIOLINOS - romance que narra a história de amor e tragédia de Madeleine e Jean vivida na Paris da Revolução Francesa - é lançado em 24 de setembro. Na concorrida noite cultural, as participações artísticas de Teresinha Bataglia ao piano, Juliana ao violino e o Grupo Zeca Poesia e Seresta.

2008 - SOMBRAS ARREPENDIDAS - o 5º livro de Wilson Granella publicado pela Casa Editora Espírita Pierre-Paul Didier - é apresentado em Fernandópolis, na noite de 13 de dezembro, no Shopping Center Fernandópolis.

2010 - Na noite de 09 de janeiro, funda a CASA ESPÍRITA ALLAN KARDEC, na pequena cidade mineira de São Sebastião do Pontal.

201o - Na sexta-feira de 24 de setembro, o 6º romance PAIXÕES QUE ESMAGAM é lançado no Jardim da Pestalozzi, nas presenças de convidados e com as apresentações do Grupo Zeca Poesia e Seresta; Gutemberg, maestro e violinista, além da orquestra Os Sonhadores.

2011 - A ESCURIDÃO E O ALVORECER, o 7° livro de Wilson Granella, foi lançado na noite de 16 de dezembro de 2011 no Jardim da Associação Filantrópica Henri Pestalozzi, em Fernandópolis. A poetisa Wanda de Mattos Radetic, mãe de André, personagem do novo romance de Granella, esteve presente ao evento. Ambos autografaram os exemplares em noite fraterna que contou com a presença musical do grupo Zeca Poesia e Seresta, dos trabalhadores da Associação Espírita Missionários da Luz e convidados.

2012 - COLEÇÃO DE DVD'S COM FOTOGRAFIAS E MENSAGENS. Lançamentos ocorridos em Julho/Agosto/Outubro, no Rio de Janeiro e Fernandópolis. Destaques para os filmes: MANSÃO DO CAMINHO - 60 ANOS DE AMOR AO PRÓXIMO, mostrando a obra social de Divaldo Pereira Franco na cidade de Salvador; tradução do mesmo filme para o Francês; SOMOS TODOS VIAJANTES e AS LIÇÕES DE UM HOMEM, filmes criados em parceria com o Centro Espírita Luiz Gonzaga de Pedro Leopoldo, Minas Gerais.